quinta-feira, 4 de julho de 2013

Tempo

                                                 Tempo

          Tempo impiedoso e sincero,que tem as redias da vida 

             Que não volta atrás, que sempre segue em frente 
                         Que leva com você o bom e o ruim 
        Quando ?eu te pergunto,quando vai acabar meu tempo?
           Porque eu sei que cada um tem o seu próprio tempo

       Tempo misterioso e cheio de segredos,que não tem medo

                 Que sabe a hora certa de tudo,e de todos
            Eu só peço mais tempo,pra aceitar as marcas 
                    As marcas que você deixou em mim 
    Porque diante de ti sou pequeno,e compreendo muito pouco

                  Tempo  punidor,mas também   professor 

         Me ensina a aceitar,aquilo que só depende de você
     Tempo implacável,impecável,quem peca com você sou eu
         Por não saber esperar,por não saber lidar com você 
      Espero que um dia,eu tenha tempo pra aproveitar você

                             Tempo eu queria entender 

       Por que é no fim que aprendemos a ter sua paciência?
      Já que no começo da vida é que mais precisamos dela 
     Tempo pai da vida,irmão da morte,primo da esperança 
    Você que já não é mais criança,mas também não é velho 

       Quero ter o tempo de viver,esquecer  o tempo de sofrer

 Pra não perder tempo,lembrando o que sempre quis esquecer
         Tempo invencível ,ninguém consegue te enganar                              Por fora ninguém te nota, por dentro você não para de agir
               E como um premio,mais valiosos que ouro                                       Nós queremos sempre tempo,tempo e mais tempo 
                   
                         (Por Wenar de Sá Carvalho Junior)

2 comentários:

Maria Eduarda disse...

Tempo, tempo, tempo...
Um ótimo professor ou melhor um remédio para tudo!
Amo pensar no tempo, mas é bem difícil aceita-lo

Wenar Jr. disse...

é verdade